quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Adeus dois mil e catorze


E hoje, quando baterem as doze badaladas, termina mais um ano - que parece que começou ainda ontem - o que posso dizer eu sobre ele? Que foi sem dúvida alguma melhor que o anterior mas, naturalmente também teve os seus pontos negativos. Fiz novas amizades, esclareci problemas antigos que tinha com algumas pessoas, surpreendi e fui surpreendida, chorei, diverti-me imenso, cumpri os meus dois maiores objetivo deste ano: recompor-me e aproveitar o verão ao máximo - o verão de 2013 foi o pior de todos, fui-me muito abaixo nesta altura e prometi a mim mesma que ia superar tudo e aproveitar o que perdi - parti numa nova aventura com a minha mãe até à Costa nas férias de verão dela, fiz pela primeira vez unhas de gel, tirei o meu aparelho - meu companheiro de dois anos e quatro meses, confesso que vou ter algumas saudades - tive alta na psicóloga, vi e ouvi coisas que não devia, a minha avó, a minha mãe e o meu namorado foram operados, fiz dois aninhos com o meu amor, comecei a ler, completei os meus 17 anos, o meu tio separou-se pela milésima vez  - mas desta vez legalmente - inscrevi-me para tirar a carta, tirei 18 valores numa ficha de matemática, melhorei a minha atitude na escola, controlei melhor os meus medos e a minha ansiedade, disse coisas que não devia às pessoas que menos mereciam, terminei o primeiro nível no curso de inglês - don't enjoy me please (risos) - descubri coisas que preferia nem saber, fiquei calada quando devia ter dito tudo e mais alguma coisa, inscrevi-me no ginásio durante um mês e criei este espacinho maravilhoso.
Foi um ano recheado e se o próximo não for melhor pelo menos que seja como este, irei recebe-lo de braços abertos. Para este novo ano que está quase a começar desejo muita saúde, paz, amor e sucesso para mim e para todos os meus - incluindo vocês claro - A minha lista de desejos mais pormenorizada está aqui, embora alguns não se possam realizar em dois mil e quinze por razões óbvias que irão perceber ao lerem.
Espero que tenham boas entradas e entrem em dois mil e quinze com o pé direito. Até para o ano minhas queridas leitoras.

Um passeio por Sintra

Nestes últimos dias tenho aproveitado para estar em casa a ver filmes no quentinho mas, hoje fui até Sintra com uma amiga minha - logo hoje que estava um frio terrível, então em Sintra...  - ela foi fazer um trabalho de fotografia e eu fui acompanhá-la.
Andámos imenso, fizemos o trabalho e por fim fomos lanchar antes de regressarmos a casa. - parecíamos autenticas turistas - Mas, de tudo isto, o que mais me impressionou foi ver tantas pessoas dos mais variados países, muitos de nós nem sabemos o quanto o nosso país é lindo. Portugal é dos países mais procurados pelos estrangeiros  e não é por mero acaso. Nós, portugueses, só pensamos em ir a outros países porque são diferentes do nosso e daquilo que preenche o nosso dia-à-dia. Tal como acontece com os turistas do nosso país, acabamos por não ver a beleza da nossa terra e damos, inconscientemente, mais valor ao que é diferente.
O que é diferente é, sem dúvida alguma, maravilhoso e vale a pena experimentar nem que seja para fugir um pouco à rotina ou até mesmo para aumentar a nossa cultura mas, também há que valorizar o que é nosso. Porque não visitar outros lugares no nosso país em vez de ir para o estrangeiro? 
Deixo-vos aqui um desafio: Quando forem sair, seja com quem for e mesmo que já tenham passado por esse lugar muitas vezes, aproveitem para procurar algo natural e maravilhoso que vos desperte a atenção.
Deixo-vos aqui algumas fotografias daquilo que mais me cativou hoje.





segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Passagem de ano


Pela primeira vez convidaram-me para passar a passagem de ano com um grupo de amigos - um facto sobre mim: sou muito excluída da atualidade, nunca faço nada para a minha idade embora os mais novos já o façam desde o século passado. - Por isso, ou talvez por causa disso, a minha mãe resolveu complicar as coisas. Não me quer deixar ir por nada deste mundo. As desculpas são as do costume: "pode acontecer alguma coisa, é tarde, não conheço as pessoas, não conheço o sitio, não fico descansada, não confio, não, não e não". E o pior de tudo - ou o melhor - é que o meu namorado também vai. Até disto faz um problema, parece que não me conhece, eu não ia fazer nada de mal. - lembram-se do facto sobre mim que contei ainda à pouco? Exato. - No fundo eu entendo, mãe é mãe e nada de mal pode acontecer aos filhos. Provavelmente eu iria agir da mesma forma se estivesse no lugar dela, mas depois olho para a minha idade e penso: "será possível que não posso fazer nada para a minha idade?", acho que já sou crescidinha o suficiente para tomar conta de mim e aprender com as minhas decisões futuras.
As vezes penso que se tivesse irmãos mais velhos isto seria diferente, eles iriam passar por isto primeiro e quando chegasse a minha vez já saberiam como reagir por experiência. 
Enfim, só queria uma oportunidade.

domingo, 28 de dezembro de 2014

Insónia mas boa



Hoje, às oito horas da manhã, acordei e comecei a pensar neste meu espacinho - ando mesmo entusiasmada com isto. - Tive tantas ideias para ele que mal consegui adormecer de novo, levei cerca de uma hora para voltar a conseguir - serei normal? - 
Algumas das mudanças mais importantes que fiz foi o título do blog porque me lembrei de um livro que li do Nicholas Sparks em que o título era exatamente "Um Refúgio para a Vida" - se vos disser que foi o primeiro livro que li de início ao fim pela primeira vez em 17 anos, acreditam em mim? Digamos que coincidiu com a época dos exames e nesta altura, como sabem, qualquer coisa é melhor que estudar. - O livro relata uma rapariga que fugiu para outra zona e começou a sua vida sozinha numa nova casa devido a problemas com o marido. - não vos vou contar a história toda não é? - Eu não fugi e tão pouco sou casada mas, tal como ela, ás vezes tenho necessidade de me refugiar em algum lado menos atribulado que o real. 
Também criei um cantinho para saberem o que ando a ler, e se forem curiosas podem clickar na fotografia do livro, vai abrir uma página com um resumo dele.
ps: Quero saber as vossas opiniões!

Uma nova casa acabada de remudelar


Dediquei a minha tarde a modificar o blog, acho que finalmente consegui criar um aspeto novo que me identifique embora o ache muito rosa.

ps: Não consegui centrar a foto que está como título, help?

sábado, 27 de dezembro de 2014

Dois anos e meio de pura paixão


Há tanto para dizer e eu nem sei como começar. Talvez te deva pedir desculpa por todos os maus bocados que te fiz passar ou até mesmo por todas as vezes que aturas-te as minhas más disposições. Mas não o vou fazer, hoje é um dia especial e não quero falar de problemas. Hoje é o nosso dia, à 2 anos e meio atrás fiz-te uma promessa:"desta vez vai ser diferente." e foi diferente. Tivemos muitos altos e baixos antes disto tudo mas se olhar para trás e recordar tudo o que vivemos, vejo que tudo valeu a pena só para agora sermos o que somos. Obrigada por tudo o que fazes por mim e por nós, amo-te muito meu amor, meu amante, meu melhor amigo, meu irmão, meu conselheiro, meu namorado lindo.





Natal


Sabem? Este Natal foi tão estranho... passei em casa do meu tio e sempre que passava na casa dele era tudo tão diferente, na altura ele estava casado e também lá estava a família dele, inclusive a filha da mulher dela. Até o tempo estava diferente! Nesta altura costuma estar sempre frio e este ano estava minimamente quente. Não sei o porquê de tantas mudanças mas a vida é mesmo assim não é? Pois bem, este Natal foi diferente mas não foi mau, pelo contrário, estive com a minha família, o meu pai não fez muitos dramas e até consegui estar com o meu amor durante uns cinco minutos. Depois do convívio e do jantar abrimos as prendas, não esperamos pela meia noite por causa do meu primo. Este Natal havia imensas prendas, não me recordo de ver uma árvore assim tão cheia, escusado será dizer que fiz malandrices nas prendas, o tradicional: caixas dentro de caixas, sacos dentro de sacos, bolas de jornal, pedras, muita fita cola e ainda acrescentei envelopes com um cêntimo.
Assim se passou a véspera de Natal,

No dia de Natal fomos almoçar aos meus avós e acabamos por passar a tarde a ver filmes - Sozinho em casa, pois está claro. -  e acabamos por jantar lá.
Espero que o vosso Natal tenha sido bom e, se não foi ainda vão a tempo de mudar alguma coisa.
Continuação de um feliz Natal!