terça-feira, 15 de dezembro de 2015

"Como descobri que o Pai Natal não existe"


A Rafaela do blog The eyes of Mermaid e a Raquel do blog Captivating Color partilharam connosco temas desta época natalícia e, eu decidi participar também aqui no Refúgio.

Ora bem, quanto ao Pai Natal, a minha história é semelhante à da Rafaela. Mas com alguns pormenores diferentes.
Em todos os Natais acontecia algum imprevisto - o que eu não achava piada nenhuma visto que alguém acabava sempre por não assistir à chegada do barbudo (risos) - ou era um amigo do meu pai que tinha tido um furo, ou uma forte dor de barriga que chegava estranhamente ao meu tio. Lembro-me também de um Natal em que o meu tio foi para o andar de cima para ver uma coisa no nosso computador, eu achei aquilo tudo muito estranho porque naquela altura só havia torres e a nossa estava no andar debaixo mas, tirando isso tudo bem. Claro está, que no meio destes imprevistos todos o Pai Natal chegava, sempre muito barrigudo e com sapatos idênticos aos do meu tio ou até camisolas iguaisinhas às do meu pai.
Não me lembro ao certo com que idade foi, mas sei que numa manhã de Natal quem escolheu a camisola do meu pai para esse dia fui eu. Uma camisola simples, branca com riscas azuis. Sempre adorei aquela camisola. E, naquela noite, depois de deixar o pacote de leite com chocolate, as bolachas e o chupa-chupa de Natal, apareceu o Pai Natal.  A minha primeira reacção foi dizer que o pai Natal tinha uma camisola igual à do pai por baixo do fato. Todos se riram claro. Mal eu sabia o que por aí vinha. Não quero dizer ao certo que foi aqui que percebi que o Pai Natal não existia, porque não sei ao certo quando foi. Mas, a partir deste dia fiquei a suspeitar mais à cerca da sua existência.
Com o passar do tempo, deu-se o divórcio dos meus pais. O meu Natal mudou. O Pai Natal nunca mais voltou. E eu, eu tive de me sustentar com essas mudanças. Deve ter sido mais ou menos aqui que me fui apercebendo realmente das coisas.
Mais tarde, cheguei a questionar a minha mãe o porquê das visitas do Pai Natal terem desaparecido com a ausência do pai, ela explicou-me que nas divisões dos bens a única coisa que restou do fato do Pai Natal foram as calças. Então mas onde está a camisola? Pois, o pai livrou-se dela. Levou com ele o que antes fora motivos de alegria para todos nós. Egoísmo? Talvez.

Agora, coloco-vos a mesma pergunta: Como é que descobriram que o Pai Natal não existia?

ps: Não se esqueçam das prendinhas para o Secret Christmas, está quase na altura de as enviar.
Já as compraram? Têm ideia de quem é que vos vai calhar? Digam-me tudo eheh

7 comentários :

  1. hehe Eu descobri que o pai Natal não existia porque a minha avó desapareceu na altura que o pai natal apareceu na sala e a barriga dele era igual à dela, tinham demasiadas semelhanças hehe

    ResponderEliminar
  2. oh :/
    eu nunca deixei de acreditar totalmente no pai natal!lol a minha parte adulta e racional sabe que ele nao existe. Mas a magia ficará para sempre comigo lol

    Já comprei a prendinhaaaa! eheh vou meter no correio assim que conseguir -- amanha ou depois! Nao faço ideia de quem me calhou, mas estou super ansiosa para descobrir!! ahah :D foi uma excelente ideia! beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Eu tenho uma chaminé enorme em casa e lembro-me de um Natal em que as prendas apareceram aí mesmo. O meu pai e a minha mãe contaram a típica história de que o Pai Natal tinha entrado pela chaminé e ali deixado as prendas. Eu questinoei o facto das prendas não estarem debaixo do pinheirinho como era natural, e os meus pais lá inventaram uma desculpa qualquer. Mas como eles são péssimos a mentir eu percebi logo que era tudo uma mentira e foi mais ou menos a partir dessa altura que deixei de acreditar no Pai Natal.

    ResponderEliminar
  4. Não tenho muito presente esse momento, mas devo ter descoberto que o Pai Natal não existia de forma muito semelhante. E a partir do momento em que fui eu a fazer de Pai Natal ainda mais certezas tive ahahah

    ResponderEliminar
  5. Eu quando acreditava no Pai Natal nunca o via porque a minha mãe dizia sempre que ele só aparecia se eu estivesse a dormir. Então eu ia dormir e no dia 25 ia acordar os meus pais toda alegre com aquilo que encontrava debaixo da árvore. Começando a crescer e já na escola os meus amigos começaram a dizer que o Pai Natal não existia. Eu zangada fui perguntar ao meu pai se era verdade. Então um dia ele acabou por ceder e sentou-me no colo dele e disse que ele era o Pai Natal. Agora que penso foi um momento que ainda me deixa triste. Mas, ao mesmo tempo, é bonito saber que eles se deram a tanto trabalho na altura só para verem os meus olhos brilharem todos os dias 25 de Dezembro durante 7 ou 8 anos.

    Venus In Fleurs
    Giveaway - The Porefessional by Benefit

    ResponderEliminar
  6. Por incrivel que pareça nunca acreditei no Pai Natal!

    ResponderEliminar
  7. Também queria ter uma história gira para contar, mas não me lembro nunca de ter acreditado no Pai Natal... :(

    Quando puderes passa no meu blog, nomeei-te para uma tag. :)
    Beijinhos ♥
    http://lovingmypinkbubble.blogspot.pt/


    ResponderEliminar

Diz-me o que vai dentro de ti ♥